Resenha – Homem de Ferro: O Demônio na Garrafa

Já faz muito tempo que eu não publico nada no site, um dos motivos é o bloqueio criativo que eu tive. Por isso resolvi recomeçar, escrevendo algo que não fosse um conto e sim alguma coisa sobre quadrinhos. assunto que eu não abordo já há algum tempo.

Caso alguém não saiba (o que eu duvido) é que a editora Salvat, em parceria com a Panini vem publicando desde o ano passado uma coleção de encadernados com as sagas Marvel mais importantes dos últimos 30 anos (talvez eu tenha exagerado no numero)  A coleção se chama “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel”, uma publicação quinzenal, com custo de  32,90 por volume, somando ao todo 60 volumes. Minha coleção compõe 14 volumes, dos 31 já lançados. Eu poderia começar por Guerra civil (matéria que já publiquei aqui, só que não tão aprofundadamente) Ou talvez, planeta hulk (também já publicado aqui). Mas decidi começar pelo começo.

A Edição de número 1 da coleção traz as edições 120 a 128 da revista Iron Man. Porém só a ultima história leva o titulo do post “Homem de Ferro: O demônio na garrafa”  .

Salvat-Demonio-da-garrafa-Homem-ferro

As mentes criativas que moldaram essa coletânea foram quatro, dois roteiristas e dois artistas. Eles são: David Micheline e Bob Leyton no roteiro. E Jhon Romita jr e Carmine Infatino nos desenhos. Pra quem busca ação e socos desenfreados atenção! Você não vai achar isso aqui, pelo menos não da forma como vemos hoje.

Entre março e novembro de 1979 a saga foi publicada. Em 79, ou melhor dizendo atá metade dos anos 80, os heróis e sua história tinha uma lição de vida, de moral e integridade muito mais palpável do que as de hoje. Naquela época era muito mais fácil identificar os heróis e os vilões, dou enfase nesse ponto  pois pude notar como até os bandidos das estórias tinham um pouco de decência e respeito. Naquela época o herói era herói e bandido bandido, sendo o herói uma força do bem e exemplo a ser seguido.

Por que estou escrevendo isso? Porque imaginem só! E se um herói ao invés de enfrentar o vilão, o bandido ele enfrentasse algo muito mais complicado de se resolver? Algo que não exigisse socos e ponta pés? E se fosse um problema interno, do seu psicológico? Pois é isso que acontece com nosso bom e velho amigo Tony Stark.

Não pensem que por conta disso ele não enfrente vilões, ele enfrenta, mais isso não é o importante! O importante é os apertos que ele passa devido ao fato dele ser alcoólatra. Um evento leva ao outro, que leva ao outro, até chegarmos na parte final, e quando o Tony percebe (com a ajuda dos amigos) que o que aconteceu a ele de ruim, foi culpa do álcool, vicio que ele jura largar.

É incrível ver que roteiristas daquela época escreveram um estória tão profunda, num período em que as HQs eram, como eu havia dito, “Politicamente corretas”. Talvez isso tenha passado despercebido pelos garotos da época, isso não me surpreenderia nem um pouco.

A arte, é bem agradável aos olhos, sem muitos detalhes que acabam te distraindo. esse estilo foi abandonado no fim dos anos 80 e começo dos 90. Como um todo a edição é excelente e merece sim estar nessa coleção, pois a sua importância é obvia. Foi ela que fez com que os herois começassem a cada vez mais  dar vestígios de que são mais parecido conosco de que pensávamos.

Pabaxi News Podcast #2

Podcast #2

Nesse podcast da semana com Marcello, Ruilce e Tuti você descobre que nós vivemos no futuro e que agora telepatia é possível. Você também descobre o que uma médica fez com o seu noivo. E a maior noticia da internet nos últimos tempos 0 “The Fappening”

Tempo de Duração: 15 minutos

Links Comentados no Cast:

Críticas, Sugestões e Dúvidas:

Para fazer o Download basta clicar aqui. E então clique em qualquer lugar da tela com o Botão Direito e escolha a opção Salvar Como. Espero que gostem do programa =)

Uma Imagem

Sem título
Eu vejo uma imagem quando fecho os meus olhos, é um sonho, um desejo, um objetivo. Essa imagem pode mudar quando você fechar os seus.

Ela parece tão inalcançável, tão longe do que eu consigo fazer. Mas ao mesmo tempo ela parece tão perto, tão real; eu sei que se eu quisesse eu poderia fazê-lo. Só não sei como.

Ou melhor, eu sei como, só tenho medo, tenho medo de falhar, de descobrir que eu não sou bom o suficiente. Então pego o caminho mais fácil e digo, minto, a mim mesmo que não sei como. Até que chega o dia em que decido mudar isso, parar de mentir para mim mesmo e decido que aquela imagem tão distante, têm um caminho e que quero persegui-lo.

No começo é difícil, o caminho não é bem pavimentado, vou tropeçando nele e toda vez caio no chão de joelhos. E mesmo depois de andar durante muito tempo parece que não estou mais próximo e fico em dúvida se devo parar. Decido que não. E continuo a andar e a cair, toda vez que caio meus joelhos doem e desconfio, duvido, se vou conseguir.

Depois de muito tempo, e muitas quedas, seguindo por esse caminho, motivado por algo invisível, as quedas já são mais esparsas e meus joelhos mais calejados. No final, o caminho vira uma ladeira e a imagem está cada vez mais perto, mais perto até que finalmente chego nela, depois de tanto tempo eu a alcancei e agora ela já não é mais uma imagem distante, ela agora é minha realidade.

O começo foi difícil, o meio complicado e o final não foi diferente de nenhum dos dois. Mas olhando para trás, vejo que todos os pontos se conectaram da forma que deveriam e acabei chegando ao final. Da mesma forma que esse texto.

Que Dia é Esse ?

Tava assistindo aula quando o Yanomame (já publicou várias vezes aqui no site) me manda a seguinte mensagem.

“Você que se diz ser um bom escritor, te desafio a escrever um bom texto falando como foi seu dia (o narrador não precisa ser você), porém nesse dia não deve ocorrer nada de mais.”

Como faz o Cid, desafio aceito, e na hora parei de prestar atenção a qualquer coisa que o professor estava dizendo e escrevi o texto. Vocês que dizem se está bom.

Acordei com o irritante som do relógio me lembrando que hoje é mais um dia que devo ganhar o meu sustento. Me demoro a levantar e pensando que assim que eu voltar pra casa vou dormir mais cedo pra compensar. Claro que isso não vai acontecer e estou só me enganando. Enfio comida em minha garganta o máximo que ela permite por vez e logo que consigo voltar a respirar, pego minha chave, tranco a porta e começo a contar os minutos até que eu possa abri-lá.

O caminho até o trabalho é desagradável, entediante e lotado, lotado de pessoas que acham que perfume é substituto para banho. Ficar alguns segundos perto delas é o suficiente para provar que estão erradas. Sento em minha mesa, ligo o computador e começo a ler os e-mails referentes as minhas atividades diárias. Logo que começo a fazer isso o dia segue sem nada de diferente em nenhum momento até o momento que eu acabo a pilha de tarefas, isso deveria significar que estou livre pra ir pra casa mas meu chefe me faz o favor de colocar uma pilha de documentos sobre minha mesa dizendo que é pra ontem.

O caminho de volta pra casa é o mesmo, só que dessa vez não têm perfume para disfarçar o cheiro de suor.

Um suspiro de alívio é o que indica que eu estou de volta em casa.

Meu trabalho consiste de ficar horas sentado em frente ao computador, odeio fazer isso lá, mas adoro ficar no computador em casa. Logo depois disso eu vou dormir, e segundo alguns, isso quer dizer que o dia acabou. Confesso, foi um dia chato, e você deve estar se perguntando que dia é esse.

Bem, a resposta é muito simples, é todo dia.

Eu sou o único?

Eu tava aqui no maior ócio e como fazia tempo que não atualizava o site, resolvi escrever esse texto e abrir meu coração. Com base em um texto que eu li (não lembro se foi no Estadão ou na Folha de São Paulo) resolvi escrever esse texto aqui.

Quero fazer uma pergunta pra você homem que esta lendo isso. Eu sou o único que quando conhece uma garota, já começa a imaginar a sua vida com ela? Como seria se ela fosse a tão sonhada “The One” (se você viu How I Met Your Mother você manja que pode demorar a acontecer), como seria se ela acabasse sendo a mãe dos seus filhos ?

Pensamento um tanto quanto romântico de mais ? Claro que sim, afinal de contas na sociedade de hoje quem é que consegue ficar por mais de um ano com alguém ? Imagina passar uma vida inteira juntos. Impossível. Mas eu sei que tem uma parte sua que queria ter uma história de amor como a dos seus avós. Aquela história em que vocês se conhecem quando ainda adolescentes, e mesmo depois de décadas, de filhos, de dificuldades, de problemas financeiros, DA VIDA , mesmo assim, de algum jeito eles lutando contra todas as chances, conseguiram completar 50/60 anos juntos e vão continuar juntos até o fim.

Agora você homem macho prendado deve estar me chamando de gay, falando pra parar de perder meu tempo com isso e ir pegar mulher. Mas eu que te falo uma coisa, tem algo tão errado em um homem querer algo a mais ? Em querer encontrar a sua cara metade, a tampa da sua panela (escrevi mesmo isso ?), o que há de tão errado assim em querer ser querido?
Por isso que eu te pergunto. Eu sou o único?

9gag

Acho que não já que eu achei isso no 9GAG